Condicionadores

Atualizado: 8 de Abr de 2019

Os condicionadores foram desenvolvidos, a princípio, para suprir somente a necessidade feminina de manter os cabelos atraentes e saudáveis. Vieram para substituir o que antigamente era procurado com a uso de produtos como: clara e gema de ovo, tutano, gelatina, folhas de babosa e óleos vegetais diversos, os quais resolviam parcialmente o problema e não deixavam aroma agradável nos cabelos.

Os condicionadores atuais são sofisticadamente modernos e científicos, expressando o que era procurado com a utilização dos produtos citados, mas de forma verdadeiramente eficiente, não sendo hoje destinados exclusivamente ao público feminino.

Para ter boa aceitação, um condicionador deve ser suaves, facilitar o penteado e proporcionar maleabilidade aos cabelos, sem deixar-los oleosos. Devem agir na estrutura dos cabelos, restaurando as cutículas, promovendo brilho e volume aos cabelos.

Muito se espera ao utilizar um condicionador. Alguns tipos de cabelo, como os ressecados, tendem a ter uma aparência sem vida, tornando-se ásperos e quebradiços, sendo necessário suprir essa falta natural de gordura com o uso de condicionadores. Além disso, o crescente surgimento de tratamentos químicos diversos, o uso de secadores de cabelos, chapinhas e a exposição severa ao sol acabam por tornar os cabelos enfraquecidos, tornando o uso dos condicionadores fundamental para devolver vida, brilho e maciez aos cabelos. Por isso, existe hoje no mercado produtos diversos, com funções especificas tornando o condicionador um importante item para o cuidado dos cabelos.


Como o condicionador age?

Quimicamente, a queratina por seu uma proteína, apresenta cargas positivas (grupos amina quartenizados) e cargas negativas (grupos carboxilas). Os shampoos são compostos por tensoativos aniônicos (carga negativa). Durante a lavagem as cargas negativas do shampoo se ligam as cargas positivas da queratina, conferindo carga negativa aos cabelos. As escamas das cutículas dos fios acabam se repelindo umas das outras, ficando erguidas. O tratamento químico, a exposição solar excessiva entre outras situações podem também aumentar essa força aniônica (cargas negativas). Um cabelo nessa situação apresenta-se arrepiado, áspero e a fricção entre ele e a escova aumenta.

Como os condicionadores são compostos por tensoativos catiônicos (carga positiva), ao serem aplicados nos cabelos que se encontram com cargas negativas em excesso acabam por neutralizar essas cargas. Ao enxaguar os cabelos, a água não arrasta completamente as moléculas de condicionador consigo, o cabelo fica com as cargas negativas neutralizadas, as cutículas não se repelem mais, abaixam e o cabelo adquire e penteabilidade.

Além de neutralizar as cargas negativas dos cabelos, por possuírem também material graxo na sua composição, os condicionadores também têm a função lubrificante: devolvem aos cabelos um possível o excesso de oleosidade retirado durante a lavagem. É aqui que surgem os diferentes tipos de condicionadores. A quantidade e o tipo de material graxo é que irá conferir a lubrificação e o tratamento desejado aos diferentes tipos de cabelos.

Assim, é possível entender a importância do uso do condicionador para manutenção de cabelos com aparência saudável. Mesmos os shampoos que contem agentes condicionantes (compostos com cargas positivas) em sua fórmula não conseguem substituir por completo os benefícios do uso dos condicionadores. É claro que para isso é preciso conhecer seu tipo de cabelo, ou como ele se encontra e qual a fórmula de shampoo e condicionador ideal para cada situação. Isso pode ser conseguido através do estudo, da tentativa e erro (o que é mais comum), ou com a ajuda de um profissional especializado.


0 visualização

Showroom: Casa Amarela - Rua José Martins 603, Barão Geraldo (próximo a Praça do Coco). Campinas - SP, CEP: 13084-175