Cosméticos e seus componentes

Atualizado: 26 de Mar de 2019


Vamos falar sobre os componentes de uma formulação cosmética?


Para começar a desenvolver um cosmético, seja para dar de presente, por curiosidade, ou para si mesmo é importante saber para que serve cada componente.

Usualmente, pode-se agrupar os componentes utilizados em uma preparação cosmética em:

  • água;

  • umectantes;

  • matéria graxa;

  • espessantes hidrofílicos;

  • tensoativos;

  • conservantes;

  • corantes;

  • fragrância.

Água

  A água é um dos componentes mais importantes de uma preparação cosmética. Por isso, é imprescindível que ela seja pura, isenta de sais minerais e de matéria orgânica.

  Na verdade, pode-se dizer que a água possui os seguintes grupos de contaminantes:

  • materiais dissolvidos: gases, substâncias inorgânicas e materiais em suspensão: algas, areias, argilas, óleos, etc;

  • microorganismos: considerado o contaminante mais significativo, principalmente se forem patogênicos.

  A presença desses contaminantes podem gerar uma série de problemas em uma preparação cosmética, que vão desde o risco à saúde do consumidor, o que é muito sério, à instabilidade da preparação.

  Para produzir água pura, os métodos mais comuns são: destilação e deionização por troca iônica.

  A água produzida por destilação é a mais pura que se pode obter. Pode ser considerada estéril por um determinado tempo (um dia, normalmente) dependendo do recipiente onde for armazenada e se estiver protegida do ar ambiente. As desvantagens desse processo são o desperdício de água potável e o alto consumo de energia.

  A água deionizada é obtida pelo processo de deionização, ou seja, processo de remoção de íons por um sistemas de resinas de troca iônica. Serão removidos os íons (cátions e ânios) dissolvidos, sílica (SiO2), gás carbônico (CO2) e também bactérias, mas não se pode garantir uma água estéril. É um processo rápido, econômico, onde não se tem desperdício de água.


Umectantes

  Umectantes são substâncias higroscópicas, que têm a propriedade de absorver umidade do ar. Dependendo da substância, ela poderá absorver mais ou menos umidade.

  Os umectantes são incluídos nas formulações cosméticas com o objetivo de evitar a dessecação na superfície do produto pelo contato com o ar, ou seja, formação de uma "nata" na superfície.

  Outra função, é a formação de de uma película umectante sobre a pele, favorecendo sua hidratação.

  A presença dos umectantes para evitar a dessecação da preparação é importante, mas a vedação adequada também contribui e é indispensável, até para evitar contaminação do produto.

  Exemplos de umectantes: Lactatos (lactato de sódio, amônio), propilenoglicol (ou propanediol, quando de origem vegetal), polietilenoglicol, glicerina, sorbitol, etc.


Matéria graxa

Podem ser líquidos (óleos), ou sólidos (manteigas e compostos sólidos com aparência cerosa). São substâncias com características emolientes para pele. São extremamente importantes nas emulsões cosméticas (cremes e loções), sendo que a matéria graxa sólida tem também a função de dar consistência aos cremes e loções. Monoestearato de glicerila, álcool cetoestearílico, álcool cetílico, ácido esteárico são exemplos de matéria graxa sólida e óleos (amêndoas, macadâmia, etc), triglicerídeos do ácido cáprico caprílico, miristato de isopropila são exemplos de matérias graxas líquidas.


Espessantes hidrofílicos

  São substâncias que tem a característica de entumecer em presença de água, aumentando a viscosidade e dando estabilidade ao sistema. Dependendo da sua concentração, podem adquirir a consistência de gel.

  Os espessantes hidrofílicos podem ser de origem natural ou sintética.

  Exemplos: Gomas (goma guar, goma xantana), alginatos, derivados da celulose (carboximetilcelulose - CMC, hidroxietilcelulose - Natrosol), argilas (bentonita, veegun), resinas sintéticas (polivinilpirrolidona - PVP, ácido poliacrílico - Carbopol).


Tensoativos

  São substâncias que apresentam em sua estrutura molecular grupos hidrofílicos e lipofílicos, tendo a capacidade de alterar a tensão superficial de um sistema. São também conhecidos como surfactantes e podem ser aniônicos, catiônicos, não iônicos e anfotéricos.

  A capacidade de reduzir a tensão superficial conferem aos tensoativos propriedades importantes de detergência, espuma, emulsificação e solubilidade.


Conservantes

   As preparações cosméticas estão sujeitas à contaminação por bactérias e fungos e os conservantes são substâncias que adicionadas aos produtos cosméticos tem a função de preservá-los dos danos causados por microrganismos durante a estocagem, ou mesmo contaminações acidentais produzidas pelos consumidores durante o uso. Existem pesquisas relatando o prejuízo que alguns conservantes podem trazer a saúde e ao meio ambiente, como é o caso dos parabenos. Mas hoje há conservantes naturais que preservam o produto e ainda podem ter ação emoliente. São produtos multifuncionais que encarecem o produto final, mas são uma boa alternativa para


  Antioxidantes:

  São substância que inibem, ou bloqueiam o processo de oxidação (rancificação) dos ingredientes orgânicos (material graxo) presentes nas preparações. Exemplo: BHT, óleo resina de alecrim (natural).


Sequestrantes:

  São agentes quelantes. Atuam sequestrando de metais que podem estar presentes na formulação e com isso tendem a aumentar a eficácia dos conservantes por remover cátions importantes e necessários à atividade de membrana dos microrganismos. Exemplo: EDTA.


Fragrância

Devem ser estáveis e compatíveis com a formulação. Podem ser de origem sintética, ou natural (óleos essenciais, absolutos) e no rótulo dos produtos estarão com o nome de parfum, ou fragrance, independente de serem de origem natural, a menos que o fabricante coloque o nome de todos os óleos essenciais e absolutos que foram utilizados para compor o aroma. Como a combinação as vezes é extensa, coloca-se apenas parfum ou fragrance.


Corantes e Pigmentos

Tem a função de